Audiovisual

5º Icumam lab recebe inscrições de projetos audiovisuais de diretores e produtores da região centro-oesteSerão escolhidos projetos de longa-metragem e séries pa...

Arquipélago da Madeira

Destino exibe suas raízes em patrimônios históricos e monumentos fascinantes. // Famoso por ser um dos mais belos do mundo, o Arquipélago da Madeira é repleto ...

Bienal de Design

12ª Bienal Brasileira de DESIGN GRÁFICOMostra comemora 25 anos e, pela primeira vez, será realizada em Brasília

Publicado em Saúde
Lido 1045 vezes
Avalie este item
(2 votos)

Sua coluna agradece /


Ortopedista explica qual o sapato ideal para prevenir problemas lombares

 
por Carina Viana

Ortopedista e coordenador de Grupo de Coluna explica qual o sapato ideal para prevenir problemas lombares e dá dicas de como usar esse tipo de calçado

A origem é controversa, mas a fama é conhecida.

Amplamente utilizado por Luís XIV, no século 17, o salto alto difundiu-se e tornou-se amigo número 1 das mulheres. No entanto, o uso constante desse tipo de sapato pode ter uma consequência nada agradável: a dor nas costas.

Juntamente com a má postura e o sedentarismo, o salto alto compõe a tríade de vilões da coluna. Muitas vezes aquela dor localizada, depois de horas e horas com o calçado, é o primeiro aviso de que algo não vai bem.

 "É muito comum recebermos mulheres com dores nas costas, após uma festa na qual elas usaram saltos altos", afirma o ortopedista Pil Sun Choi, coordenador do Grupo de Cirurgia de Coluna Minimamente Invasiva do Hospital S. José da Beneficência Portuguesa de SP.


O médico explica que há uma frequência e tipo de salto menos prejudicial à coluna. "No dia a dia, o ideal é três a cinco centímetros. Saltos maiores devem ser reservados aos eventos e, mesmo assim, a mulher deve estar preparada para ter dores nas costas e nos pés". A dor ocorre por que os saltos altos deslocam o centro de gravidade para frente, causando um desequilíbrio. Para compensar a desproporção, as mulheres tendem a naturalmente sobrecarregar as estruturas das vértebras, causando lordose lombar, uma curvatura excessiva da coluna para dentro.

 

No entanto, quem quer fugir do problema usando sandálias rasteirinhas, deve pensar duas vezes: elas também podem fazer mal, justamente por deixar os pés muito à vontade. A falta de apoio pode gerar lesões por sobrecarregar outras partes do corpo. "Para evitar problemas mais sérios de coluna o recomendado é usar calçados que tenham plataformas, pois o importante é a diferença entre a parte anterior e posterior do pé", orienta o ortopedista.

 

No caso das meninas, o médico avisa: crianças não devem usar esse tipo de sapato. "O mais problemático é que as crianças têm um esqueleto imaturo e o uso do salto alto pode deformar a coluna permanentemente, produzindo o aumento da lordose lombar ou cifose torácica (queda dos ombros para frente)". Por isso o mais recomendado é deixar o salto alto para as situações especiais e lembrar que a elegância não depende exclusivamente desse acessório.

 

 

Sobre o Grupo de Cirurgia de Coluna Minimamente Invasiva do Hospital S. José da Beneficência Portuguesa (GCCMI)

Liderado pelo médico ortopedista Dr. Pil Sun Choi, o Grupo é referência nacional e internacional em cirurgia e técnicas minimamente invasivas e promove pesquisa e educação médica continuada de especialistas em coluna vertebral. O Grupo atua no Hospital São José da Beneficência Portuguesa e é composto pelos médicos Pil Sun Choi, Wilson Dratcu, Marcelo Perocco, David Del Curto e Pedro Pierro.

Última modificação em Domingo, 07 Fevereiro 2016 21:56
Mais nesta categoria: Nobel de Medicina »

Mais lidos

Ecoturismo

16 Out 2015 Turismo

Na Ponta do Nariz

06 Jun 2016 Artemania

Capoeira

04 Set 2016 Isto é Brasil

Cartas de Caio

22 Dez 2016 Livros

Cara-de-Bronze

05 Jun 2016 Programação em Goiânia

Acompanhe no Facebook

Online

Temos 84 visitantes

Add to Flipboard Magazine.