Arquipélago da Madeira

Destino exibe suas raízes em patrimônios históricos e monumentos fascinantes. // Famoso por ser um dos mais belos do mundo, o Arquipélago da Madeira é repleto ...

Bienal de Design

12ª Bienal Brasileira de DESIGN GRÁFICOMostra comemora 25 anos e, pela primeira vez, será realizada em Brasília

Suíça, de trem

Um passeio imperdível pela Suíça com o Grand Train Tour

A curadoria é assinada por Alice Ruiz e as filhas do poeta, Aurea e Estrela Leminski. A curadoria é assinada por Alice Ruiz e as filhas do poeta, Aurea e Estrela Leminski.
Publicado em Artemania
Lido 978 vezes
Avalie este item
(2 votos)


A mostra Múltiplo Leminski desembarca na CAIXA Cultural Rio de Janeiro reunindo um vasto acervo do poeta Paulo Leminski (1944 – 1989).

A curadoria é assinada por Alice Ruiz e as filhas do poeta, Aurea e Estrela Leminski.


É a maior exposição já realizada sobre a obra e vida do escritor e poeta curitibano. São mais de mil objetos originais entre fotos, livros, pinturas, poesias, vídeos e filmes.

Além da mostra oficial, a exposição traz uma série de eventos paralelos e é dividida em nichos que apresentam as diversas linguagens e áreas que Leminski atuava: painéis, fotos, vitrines, espaços cênicos, vídeos, discos, poesias escritas em guardanapos, reproduções de grafites, histórias em quadrinhos, porta-retrato digital e sonorização do ambiente.

Toda a ambientação, aliás, foi elaborada de forma visualmente poética para condensar informações fundamentais para o entendimento sobre a vida, obra e processo criativo de Leminski.

 


“Leminski respirava poesia, em mesas de bar, no escritório da agência de publicidade, nos jornais, nas conversas e palestras. Respirava poesia até na madrugada, quando saía pelas ruas curitibanas para grafitar versos em muros e paredes”, lembra Aurea Leminski.

Na prosa, Leminski se destacou também em várias áreas, escreveu a ficção histórica “Catatau” e o romance “Agora é que são elas”, que é quase um roteiro de cinema. Ele também escreveu contos, ensaios, crônicas e biografias (Bashô, Cruz e Souza, Jesus Cristo e Trotski).

As biografias foram reunidas num único volume, “Vida”, que foi reeditada pela Companhia das Letras. O artista aventurou-se ainda na prosa poética, com “Metaformose”, que versa sobre o mito de Narciso.

Se a maioria conhece as letras de Leminski, nas parcerias com músicos de todo o Brasil, poucos sabem que ele também foi compositor. “Verdura”, gravada por Caetano Veloso, tem letra e música de Leminski, assim como “Valeu”, gravação de Paulinho Boca de Cantor, ou “Mudança de Estação”, gravada pelo grupo A Cor do Som.

 



No dia 10 de janeiro (domingo), as três curadoras fazem visita guiada a partir das 11h. 

Dia 12 de janeiro (terça-feira), às 19h, o professor, pesquisador, compositor e letrista Fred Goés apresenta a palestra: Paulo Leminski, o Polígrafo.

Para participar da palestra é necessário fazer inscrição através do email: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo..

Na programação, haverá mostra gratuita de vídeos, com entrada franca, nos dias 9 e 10 de janeiro (sábado e domingo), no Cinema 1.

Para participar da mostra é necessário retirar o ingresso na bilheteria do cinema no dia da exibição (sujeito a lotação da seção).

O lançamento oficial do catálogo da mostra será no dia 23 de janeiro (sábado), às 16h, e contará com a presença de Aurea Leminski.

 



Data: 10 de janeiro a 6 de março de 2016
Horário: 10 às 21h ( terça-feira a domingo)
Local: Galeria 4
Endereço: Av. Almirante Barroso, 25, Centro (Metrô: Estação Carioca)
Telefone: (21) 3980-3815
Entrada Franca
Classificação Indicativa: Livre

Última modificação em Segunda, 07 Março 2016 17:32
Mais nesta categoria: Casa das Rosas »

Mais lidos

Ecoturismo

16 Out 2015 Turismo

Na Ponta do Nariz

06 Jun 2016 Artemania

Capoeira

04 Set 2016 Isto é Brasil

Cartas de Caio

22 Dez 2016 Livros

Cara-de-Bronze

05 Jun 2016 Programação em Goiânia

Acompanhe no Facebook

Online

Temos 70 visitantes

Add to Flipboard Magazine.