Arquipélago da Madeira

Arquipélago da Madeira

Destino exibe suas raízes em patrimônios históricos e monumentos fascinantes. // Famoso por ser um dos mais belos do mundo, o Arquipélago da Madeira é rep...

Suíça, de trem

Suíça, de trem

Um passeio imperdível pela Suíça com o Grand Train Tour

Lan Lanh

Lan Lanh

Lan Lanh sobe aos palcos do Teatro Glaucio Gill, no Rio de Janeiro, para apresentar o show "Batuque da Lan Lanh" nos dias 2, 3, 4, 5, 9, 10, 11 e 12 de junho. ...

Veredicto Pintura de Luiz Aquila
Publicado em Crônicas Di-Versos
Lido 1195 vezes
Avalie este item
(0 votos)

Diante de tanta iniqüidade

Eu vos condeno

A viver sem mim

Pena máxima a ser cumprida

Comprida comprimida

Em voos a países distantes

Agendas cheias,

Reuniões, palavras vãs.

A mim, entrego de bandeja

Meu coração de volta

Que viverá saltitante

De poesia,

Numa casinha branca,

Com jardim, quintal e passarinhos

No sossego das tardes mortas

Sem pressa

Sem peso, na companhia

Das criaturas livres, criaturinhas da mais doce

Profunda e intensa

Harmonia

 

 

Este poema faz parte do livro Poesia Disponível para Aventuras, de Nádia Timm.

Última modificação em Terça, 27 Janeiro 2015 07:21
Mais nesta categoria: Amor de Internauta »

Deixe um comentário

Mais lidos

Tradição dos Manjericos

Tradição dos Manjericos

23 Jun 2016 Turismo

Na Ponta do Nariz

Na Ponta do Nariz

06 Jun 2016 Artemania

Ecoturismo

Ecoturismo

16 Out 2015 Turismo

Capoeira

Capoeira

04 Set 2016 Isto é Brasil

Quimeras

Quimeras

07 Jan 2015 Crônicas Di-Versos

Acompanhe no Facebook

Online

Temos 23 visitantes

Add to Flipboard Magazine.