Arquipélago da Madeira

Arquipélago da Madeira

Destino exibe suas raízes em patrimônios históricos e monumentos fascinantes. // Famoso por ser um dos mais belos do mundo, o Arquipélago da Madeira é rep...

Suíça, de trem

Suíça, de trem

Um passeio imperdível pela Suíça com o Grand Train Tour

Lan Lanh

Lan Lanh

Lan Lanh sobe aos palcos do Teatro Glaucio Gill, no Rio de Janeiro, para apresentar o show "Batuque da Lan Lanh" nos dias 2, 3, 4, 5, 9, 10, 11 e 12 de junho. ...

Cara-de-Bronze CORALIA ELIA
Lido 9212 vezes
Avalie este item
(1 Voto)


Depois de três anos afastado do palco, o diretor Marcos Fayad e sua Cia. Teatral Martim Cererê estão de volta.

No dia 9 de junho (quinta), o grupo estreia o espetáculo  Cara-de-bronze, no Teatro SESI,

  às 21 horas, até o dia 11.

Valbene Bezerra


Adaptação e direção de Marcos Fayad, Cara-de-bronze é baseado no conto de Guimarães Rosa, extraído do livro Corpo de Baile, publicado há 60 anos. A história se passa em um único dia dentro de um curral de ajunta de bois. Dez vaqueiros  conversam sobre o dono da fazenda, o tal Cara-de-bronze, homem poderoso e sábio como Deus, escuro e feio como o diabo, fisionomia dura,  áspera. Um enigma para todos que trabalham para ele.


 Toda a encenação é pontuada pela música do violeiro e cantador Roberto Corrêa, responsável também pela direção musical. “Cara-de-bronze é uma obra que inspira,  desperta e transforma os que entram em contato com a beleza, o tema e a linguagem de Guimarães Rosa”, afirma o diretor.  


Foram seis meses de preparação para que Cara-de-bronze  ganhasse o palco.  Intensa pesquisa sobre o universo roseano foi realizada, desde o linguajar característico do autor até o sertão poético e violento, misterioso e intrigante.  Fayad também empreendeu viagens pelos rincões de fazendas e o cerrado de Goiás para melhor conhecer o universo do autor.  “A linguagem de João Guimarães Rosa não será facilitada para melhor compreensão dos que não a conhecem, porque foi a partir  da linguagem original, muito musical, quase um idioma próprio, é que se construiu o espetáculo”, explica Fayad.


A dedicação exclusiva de diretor e atores nesse período resultou em uma grande produção. “Durante o processo de ensaios “pisamos em ovos” um bom tempo até vislumbrar o interior do sertão e caminhar em direção a ele, mundão fascinante, forjado na nossa história. Trabalhamos mergulhados nele porque o sertão nos envolve, mesmo que nenhum de nós o habite particularmente. O sertão está em toda parte”, destaca o diretor, sublinhado as palavras do criador de Cara-de-bronze.


Toda a ação do espetáculo se passa no curral de bois, que foi desenhado pelo próprio diretor, com o auxílio do marceneiro Elisemar Alves. Confeccionado em tecidos rústicos  e couro, o figurino remete às figuras míticas do sertão goiano e mineiro. Para criá-los, Fayad contou com a assessoria de Bia Castro.


Encenar a obra do autor de Grande Sertão: Veredas era um sonho antigo do diretor da Cia. Teatral Martim Cererê. Em 1999, ele dirigiu  o mesmo texto. Devido as dificuldades de patrocínio, fez apenas três apresentações no Teatro Goiânia. Desta vez, pretende ficar mais tempo em cartaz. Depois do Teatro SESI, o grupo fará outras três sessões no Teatro Goiânia.    

 




ELENCO E FICHA TÉCNICA

 

Espetáculo: Cara-de-bronze

Texto: João Guimarães Rosa

Adaptação e direção: Marcos Fayad

Cenário e Figurinos : Marcos Fayad

- Colomira –  Karla Araujo

-Vaqueiro GRIVO – Newton Murce

-Vaqueiro CICICA-  Gerhard Sullivan

-Vaqueiro ADINO –  Edimar Pereira

Vaqueiro MAINARTE – André Larô

Vaqueiro ZAZO – Saulo Dallago

Vaqueiro Mudinho – Tiago Barreto

Vaqueiro  TADEU –  Danilo Alencar

Vaqueiro SACRAMENTO –  Tarik Hermano

Vaqueiro DOIM –  Tarcisio Peris

Violeiro Denis Malaquias

Músicas e Direção Musical:  violeiro Roberto Corrêa

Produção Executiva: Um homem

Programação Visual: Josemar Callefi


FOTOS: CORALIA ELIA

 



Espetáculo: Cara-de-bronze

Texto: João Guimarães Rosa

Adaptação e direção: Marcos Fayad

Elenco: Cia. Teatral Martim Cererê

Dia: 9 a 11 de junho (quinta a sábado)

Horário: 21 horas

Local: Teatro SESI (Av. João Leite, nº 1.013, Setor Santa Genoveva. Telefone: 3269-0800), Goiânia, Goiás, Brasil

Ingressos: R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia). Estudantes, idosos acima de 60 anos e industriários mediante comprovação pagam meia entrada.

Última modificação em Segunda, 06 Junho 2016 09:05
Mais nesta categoria: Moleza Leveza »

Deixe um comentário

Mais lidos

MULHERES / MUJERES

MULHERES / MUJERES

25 Jan 2019 Livros

Tradição dos Manjericos

Tradição dos Manjericos

23 Jun 2016 Turismo

Na Ponta do Nariz

Na Ponta do Nariz

06 Jun 2016 Artemania

Lan Lanh

Lan Lanh

29 Mai 2017 Palcos e Platéias

Capoeira

Capoeira

04 Set 2016 Isto é Brasil

Acompanhe no Facebook

Online

Temos 43 visitantes

Add to Flipboard Magazine.