Arquipélago da Madeira

Arquipélago da Madeira

Destino exibe suas raízes em patrimônios históricos e monumentos fascinantes. // Famoso por ser um dos mais belos do mundo, o Arquipélago da Madeira é rep...

Suíça, de trem

Suíça, de trem

Um passeio imperdível pela Suíça com o Grand Train Tour

Lan Lanh

Lan Lanh

Lan Lanh sobe aos palcos do Teatro Glaucio Gill, no Rio de Janeiro, para apresentar o show "Batuque da Lan Lanh" nos dias 2, 3, 4, 5, 9, 10, 11 e 12 de junho. ...

Ikponwosa Ero, especialista independente das Nações Unidas para os direitos humanos das pessoas com albinismo Ikponwosa Ero, especialista independente das Nações Unidas para os direitos humanos das pessoas com albinismo Foto: ONU
Publicado em Mundo Melhor
Lido 171 vezes
Avalie este item
(1 Voto)

A especialista independente da ONU para direitos das pessoas com albinismo visita Brasil -


 Ikponwosa Ero - fará sua primeira visita ao Brasil np período de 28 de outubro a 9 de novembro de 2019.


Durante a visita, ela terá encontros em Brasília, Maceió, Salvador e São Paulo. Ikponwosa Ero dará uma coletiva de imprensa às 12 horas do dia 8 de novembro na Casa da ONU, em Brasília (DF), para compartilhar suas observações preliminares.A especialista independente das Nações Unidas para os direitos humanos das pessoas com albinismo, Ikponwosa Ero, fará sua primeira visita ao Brasil entre os dias 28 de outubro e 9 de novembro.

“Minha visita focará primariamente em reunir fatos sobre experiências de pessoas com albinismo e seus familiares, particularmente em relação ao estigma e discriminação”, afirmou Ero.

“Também avaliarei barreiras no direito ao acesso à saúde, educação e o direito de ser incluído na comunidade. Ao fazer isto, pretendo encontrar pessoas com albinismo em vários setores da sociedade, incluindo mulheres, idosos e jovens”, explicou a especialista.

“Estou ansiosa para me reunir com autoridades e outros atores, num espírito de colaboração que possa contribuir para proteger e promover os direitos humanos das pessoas com albinismo e suas famílias”, destacou.

Durante a visita, a  especialista independente terá encontros em Brasília (DF), Maceió (AL), Salvador (BA) e São Paulo (SP). Ela se reunirá com representantes de governos federal, estaduais e municipais, organizações da sociedade civil, academia, além de pessoas com albinismo e suas famílias e organizações representativas, comunidade internacional e todos os que trabalham com assuntos relacionados ao seu mandato.

Ikponwosa Ero dará uma coletiva de imprensa às 12 horas do dia 8 de novembro para compartilhar suas observações preliminares. O evento ocorrerá na Casa da ONU, em Brasília (Setor de Embaixada Norte – Quadra 802, Conjunto C, Lote 17 – Complexo Sérgio Vieira de Mello – Asa Norte), com acesso autorizado somente a jornalistas.

A especialista independente apresentará um relatório completo ao Conselho de Direitos Humanos em março de 2021.

Quem é

A nigeriana Ikponwosa Ero foi designada em junho de 2015 como a primeira especialista  independente das Nações Unidas para os direitos humanos das pessoas com albinismo.

Inspirada por sua experiência como pessoa com albinismo, Ero tem, há mais de uma década, se engajado ativamente em pesquisa, desenvolvimento de políticas e na defesa dos direitos humanos das pessoas com albinismo.

Como defensora internacional e funcionária legal da Under the Same Sun (Sob o mesmo sol), ONG focada em albinismo, ela tem participado de múltiplas atividades e painéis da ONU em Genebra e Nova Iorque.

Ela também é autora de inúmeros artigos sobre o tema, abordando inclusive a categorização das pessoas com albinismo no sistema internacional de direitos humanos.

Os relatores especiais são parte dos Procedimentos Especiais do Conselho de Direitos Humanos. Os Procedimentos Especiais é o maior órgão de especialistas independentes do Sistema de Direitos Humanos das Nações Unidas e designa o mecanismo independente que investiga e monitora fatos do Conselho que responde tanto a situações específicas de países ou questões temáticas em todas as partes do mundo.

Estes especialistas trabalham de forma voluntária; não são funcionários da ONU e não recebem salário por seu trabalho. São independentes de todos os governos ou organizações e servem em sua capacidade individual.


Para mais informações e solicitações de imprensa:

No Brasil (durante a visita): Angela Pires Terto (O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.) ou Alice Ochsenbein ( O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.)

Em Genebra, depois da visita: Alice Ochsenbein ( O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.)

Última modificação em Sábado, 26 Outubro 2019 17:47

Deixe um comentário

Mais lidos

Ecoturismo

Ecoturismo

16 Out 2015 Turismo

Na Ponta do Nariz

Na Ponta do Nariz

06 Jun 2016 Artemania

Capoeira

Capoeira

04 Set 2016 Isto é Brasil

Tradição dos Manjericos

Tradição dos Manjericos

23 Jun 2016 Turismo

Quimeras

Quimeras

07 Jan 2015 Crônicas Di-Versos

Acompanhe no Facebook

Online

Temos 288 visitantes

Add to Flipboard Magazine.