Arquipélago da Madeira

Arquipélago da Madeira

Destino exibe suas raízes em patrimônios históricos e monumentos fascinantes. // Famoso por ser um dos mais belos do mundo, o Arquipélago da Madeira é rep...

Suíça, de trem

Suíça, de trem

Um passeio imperdível pela Suíça com o Grand Train Tour

Lan Lanh

Lan Lanh

Lan Lanh sobe aos palcos do Teatro Glaucio Gill, no Rio de Janeiro, para apresentar o show "Batuque da Lan Lanh" nos dias 2, 3, 4, 5, 9, 10, 11 e 12 de junho. ...

Miniconto Sem Mistério - A Rosa Obra de Lichtenstein
Publicado em Crônicas Di-Versos
Lido 1363 vezes
Avalie este item
(2 votos)

Noite de verão, o Rapaz canta no chuveiro.

O alarme do carro grita, parece que chutam a porta.
A Mocinha vem, tem molejo no andar, rebola.
Um uivo, a Lua está escondida ainda.
O mosquito nasceu no jardim, roseira em flor.

Um tapa, o anel rola no chão, há poça no corredor.

Portas batem, plásticos e papéis flutuam.


O mosquito esmagado nos dedos dela.
No banho, o anel escorrega e gira quase até o ralo.
Não, não cai.
Na madrugada, um trovão ecoa, o assovio é ventania.

Quem roubou o quê?


Ele roubou muitos beijos. A flor aberta e quente perfuma e goza.
A língua lambe a madrugada.
Chove mais, de novo gemem.
Há prazer, poesia.



*Este  texto faz parte do livro "Era Uma Vez....... Outra Vez....... mais uma vez .......e  mais outra.......", de Nádia Timm.

Última modificação em Domingo, 22 Janeiro 2017 20:28
Mais nesta categoria: Era uma vez... »

Deixe um comentário

Mais lidos

Ecoturismo

Ecoturismo

16 Out 2015 Turismo

Na Ponta do Nariz

Na Ponta do Nariz

06 Jun 2016 Artemania

Capoeira

Capoeira

04 Set 2016 Isto é Brasil

Tradição dos Manjericos

Tradição dos Manjericos

23 Jun 2016 Turismo

Quimeras

Quimeras

07 Jan 2015 Crônicas Di-Versos

Acompanhe no Facebook

Online

Temos 73 visitantes

Add to Flipboard Magazine.