Arquipélago da Madeira

Arquipélago da Madeira

Destino exibe suas raízes em patrimônios históricos e monumentos fascinantes. // Famoso por ser um dos mais belos do mundo, o Arquipélago da Madeira é rep...

Suíça, de trem

Suíça, de trem

Um passeio imperdível pela Suíça com o Grand Train Tour

Lan Lanh

Lan Lanh

Lan Lanh sobe aos palcos do Teatro Glaucio Gill, no Rio de Janeiro, para apresentar o show "Batuque da Lan Lanh" nos dias 2, 3, 4, 5, 9, 10, 11 e 12 de junho. ...

Miniconto Sem Mistério - A Rosa Obra de Lichtenstein
Publicado em Crônicas Di-Versos
Lido 1862 vezes
Avalie este item
(2 votos)

Noite de verão, o Rapaz canta no chuveiro.

O alarme do carro grita, parece que chutam a porta.
A Mocinha vem, tem molejo no andar, rebola.
Um uivo, a Lua está escondida ainda.
O mosquito nasceu no jardim, roseira em flor.

Um tapa, o anel rola no chão, há poça no corredor.

Portas batem, plásticos e papéis flutuam.


O mosquito esmagado nos dedos dela.
No banho, o anel escorrega e gira quase até o ralo.
Não, não cai.
Na madrugada, um trovão ecoa, o assovio é ventania.

Quem roubou o quê?


Ele roubou muitos beijos. A flor aberta e quente perfuma e goza.
A língua lambe a madrugada.
Chove mais, de novo gemem.
Há prazer, poesia.



*Este  texto faz parte do livro "Era Uma Vez....... Outra Vez....... mais uma vez .......e  mais outra.......", de Nádia Timm.

Última modificação em Domingo, 22 Janeiro 2017 20:28
Mais nesta categoria: Era uma vez... »

Deixe um comentário

Mais lidos

Tradição dos Manjericos

Tradição dos Manjericos

23 Jun 2016 Turismo

Na Ponta do Nariz

Na Ponta do Nariz

06 Jun 2016 Artemania

Ecoturismo

Ecoturismo

16 Out 2015 Turismo

Capoeira

Capoeira

04 Set 2016 Isto é Brasil

Quimeras

Quimeras

07 Jan 2015 Crônicas Di-Versos

Acompanhe no Facebook

Online

Temos 34 visitantes

Add to Flipboard Magazine.